Camaquã avança no Programa de Revitalização da Erva Mate

Fonte: Ascom/Camaquã/Gabriela Brito

CamaquãA Secretaria Municipal da Agricultura vem avançando com o Programa de Revitalização da Cultura da Erva Mate.

Iniciada no ano passado, a iniciativa tem como eixo principal a potencialização do Polo Ervateiro com abrangência nos municípios da região e tem como metas a Orientação Técnica aos Produtores, distribuição de mudas de genética conhecida, visando no futuro uma Erva-Mate com Selo de Origem.

A ação visa estimular a produção da erva-mate de modo que abasteça o mercado local sem saturar a oferta.

“O objetivo é o resgate histórico da cultura em Camaquã e o aumento da área de cultivo, possibilitando desta forma uma alternativa de renda aos produtores rurais”, relata o secretário da Agricultura e Abastecimento, José Carlos Dorneles.

A ação teve início com a implantação em 2014 do Sexto Polo Ervateiro na região Sul do Estado pela Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Agronegócio, do qual fazem parte 13 municípios, entre os quais Camaquã, Cristal, Chuvisca, Amaral Ferrador e Dom Feliciano.

“A revitalização da cultura da erva mate surge como técnica eficiente de adequação ao Código Florestal como fator de recuperação de áreas degradadas e na recomposição de Áreas de Preservação Permanente e de Reserva Legal”, justifica o engenheiro agrônomo da SMAA, Vilmar Klein Ferreira.Camaquã

No primeiro momento, ocorreu o cadastro dos interessados e a secretaria adquiriu mil mudas para a distribuição de dez mudas a cada um.

Desde então, já foram distribuídas mais de três mil mudas. Inclusive, muitas delas já estão sendo produzidas para fornecer aos produtores. “Hoje, muitas mudas já são produzidas no Horto Municipal”, destaca Ferreira. O órgão vem solicitando sementes para a produção de mudas aos produtores que já cultivam essas plantas.

Parceria de sucesso

Em 2015, o Programa conta com cerca de doze produtores que cultivam a erva-mate de forma intensiva, resultado do trabalho de capacitações, visitas técnicas e doação de mudas da variedade Periquita, recomendada pelos técnicos do Instituto Brasileiro do Mate - Ibramate como a melhor genética para a região.

Um exemplo de que a cultura é uma excelente alternativa rentável é o produtor Luiz Antonio da Silva, da localidade de Santa Auta, que após o plantio das cem mudas doadas pela SMAA vem trabalhando na ampliação da área cultivada e recentemente investiu na compra de mais mil mudas.

“Em 2014 enxerguei que a erva mate como uma alternativa, mas foi após o curso ministrado pelo Senar e a visita técnica a Arvorezinha que obtive mais informações e pude me especializar no assunto”, explica.

Na propriedade familiar, além dele trabalham os tios Dalmácio Toledo Lencine e a esposa. “A ideia é trocar gradativamente a cultura do fumo pela erva mate”, conta. O produtor conta que vem fazendo o recolhimento das sementes das árvores nativas para multiplicação. “Esta erva possui um sabor mais intenso e mais duradouro”, relata.

Entre os próximos passos do Programa está a identificação das plantas nativas através do georeferenciamento realizados em parceria da Secretaria de estado da Agricultura e Ibramate.

sorvebom

Tags: Camaquã, Ervateira, online, Prefeitura de Camaquã, Tapes

Enviar comentário

voltar para Camaquã

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||