Camaquã intensifica uso da alimentação escolar

Fonte: Mayara Farias/Ascom/Camaquã

Fotos: Mayara farias e Paola Andrade

Alimentação EscolarAntes de a alimentação escolar chegar à mesa do refeitório das 35 escolas e ser servida aos 7000 mil alunos de Camaquã ocorre um rigoroso processo que envolve muitos funcionários.

A medida leva mais segurança aos pais e garante qualidade no cardápio das crianças e jovens atendidos.

Ligado à Secretaria de Educação o Departamento de Suprimento Escolar é responsável por manter abastecidas as escolas através do Setor de Alimentação e do Setor de Material Escolar.

Desde o tempo em que era servida apenas uma merenda, nos últimos anos muitas mudanças foram feitas e hoje os alunos recebem uma alimentação completa com arroz, feijão, salada e frutas.

Atualmente 30% dos itens da alimentação escolar são obrigatoriamente adquiridos da agricultura familiar.

E com isso, há garantia de produtos fresquinhos: “O cardápio elaborado é variado e se tem buscado o mais natural possível em se tratando de matéria prima”, conforme explica a coordenadora do Setor de Alimentação Escolar, a nutricionista Viviane Kruger.

Ela explica que o trabalho é realizado em parceria com Conselho de Alimentação Escolar e vem trazendo bons resultados. A educação infantil e as sete escolas que participam do projeto Mais Educação que oferece atividades no turno inverso e serve almoço para os alunos são as que têm maior demanda de refeições.

Ela comenta inclusive que, no caso do Mais Educação, os repasses do Governo Federal ainda não vieram este ano e para manter o projeto o município vem suprindo a demanda: “Não queremos que isso prejudique os alunos”, afirma.

Instalado em um novo local, o Departamento oferece uma ampla estrutura que auxilia na organização principalmente na entrega dos perecíveis realizada no início de cada semana. “Graças ao apoio que temos recebido, este é um setor que tem avançado bastante”, comemora a coordenadora.Camaquã

Outra medida importante é que, neste ano, o Setor iniciou a coleta das amostras dos alimentos conforme exigido pela legislação federal.

Cada escola foi equipada com uma balança para conferência dos produtos e termômetros, além de saquinhos e copos descartáveis para coleta das amostras.

“As amostras são guardadas por até 72h sob refrigeração e são um respaldo para fazer a análise e comprovar se em caso de intoxicação alimentar a causa foi ou não a alimentação escolar”, explica. No início do ano letivo, todas as escolas passaram por uma capacitação sobre Segurança Alimentar.

“Esta participação nos cursos ressalta a parceria das escolas conosco, a medida foi entendida como uma proteção e não um trabalho a mais”, destaca.

EMEI Irmãs Bernardinas realiza passeata

A EMEI Irmãs Bernardinas realizou uma passeata em prol do meio ambiente na quinta-feira (25), com os alunos do turno da manhã. O propósito da atividade é chamar a atenção da comunidade para a importância de cuidar do lixo e dar a destinação correta.

A diretora da escola, Eliane Mancilha, salientou que o projeto piloto da escola “O planeta está em nossas mãos”, tem como objetivo promover a consciência crítica dos alunos. Dentro do projeto os alunos aprendem a reciclar o lixo, a fazer e cuidar de horta doméstica, entre outras atividades.

Baterias Saraiva

 

Tags: Alimentação Escolar, Ensino e educação, online, Prefeitura de Camaquã, Tapes

Enviar comentário

voltar para Camaquã

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||