Justiça do Trabalho regional adota processo eletrônico

Redação Online/Reportagem Bira Costa

Fotos: Bira Costa/Online

TRT em CamaquãFoi implantado em Camaquã e em São Lourenço do Sul, nesta tarde de segunda-feira (23), o sistema de Processo Judicial Eletrônico (PJe-JT) junto às Varas do Trabalho desta região.

O PJe, como é tratado vem otimizar o trabalho dos advogados bem como de todos os operadores do direito, por conta da praticidade com que a ferramenta oferece neste campo do direito.

Agora, quem for ajuizar uma ação trabalhista, além de estar representado por seu advogado, poderá ver sua demanda tramitar de maneira mais rápida, sem a necessidade efetiva que, antes existia do advogado estar sempre presente junto ao Foro para as consultas processuais, podendo fazer todo ele agora via internet.

Segundo a Desembargadora e presidente do Tribunal Regional do Trabalho do RS, Cleusa Regina Halfen, do TRT-4ª Região, esta é uma nova ferramenta que, através da informática, elimina o sistema de uso do papel. Todavia, destacou que as ações outrora já ajuizadas seguem seu tramite normalmente.

Contou que a implantação deste novo processo de ação trabalhista estava sendo desenvolvido desde 2012. Citou que mediante o seu funcionamento, já em mais de 30 unidades judiciais, houve a redução de até 50% do tempo de tramitação dos processos trabalhistas, do físico para o eletrônico.

AdaptaçãoTRT Camaquã 2

Durante a solenidade, o advogado, Joni Mar Moreira Chaves, que possuiu deficiência visual, acessou o sistema e aprovou sua navegação, porém, destacou que ajustes devem ser feitos, como a comunicação via voz, mas espera que seja exitoso.

A desembargadora, que atendeu a imprensa ao final disse que o Pje vem agregar, sobretudo, ao crescimento dos processos nas comarcas, que hoje se encontra numa média de 10% ao ano, neste setor trabalhista.

Disse que a estrutura do judiciário está com defasagens desde 2011, mas que estão pleiteando com deputados, via projeto de lei melhorias.

Por fim, a Juíza Titular do Foro Trabalhista de Camaquã e de São Lourenço do Sul, Adriana Moura Fontoura colocou que, o novo sistema dos Processos Judiciais Eletrônicos vem cm grande expectativa por todos os envolvidos, mas que a médio e longo prazo possa trazer maior celeridade.

“Demanda um tempo de adaptação de todos como, juízes, servidores, advogados, aprimoramento de todo mundo, investimento em tecnologia, cursos específicos para usar o Pje como uma ferramenta importante, ao fim e, ao cabo, que venha diminuir o tempo de tramitação dos processos”, afirmou a magistrada.

Justiça do Trabalho em CamaquãAté outubro de 2015, acontecerá a implantação do sistema do Pje em todo o Estado.

 Como funciona:

Para os advogados, o processo eletrônico diminui a necessidade de deslocamentos até as unidades judiciárias e possibilita o peticionamento via internet 24 horas por dia.

O sistema também permite a consulta processual por login e senha, inclusive a partir de dispositivos móveis, como tablets e smartphones.  

O processo eletrônico é utilizado por 100 Varas do Trabalho e quatro Postos Avançados na Justiça do Trabalho gaúcha.

Além de Santo Ângelo, Ijuí, Camaquã e São Lourenço do Sul, o sistema chegará a mais 28 municípios em 2015, completando a implantação do PJe-JT no Rio Grande do Sul.

Participaram ainda da solenidade, o vice-prefeito de Camaquã, Paulo Mecca, o presidente da OAB/Subseção Camaquã, Dr. Carlos Henrique Dias Brasil, Membro do Comitê Gestor Regional e Juiz o Trabalho, Ricardo Fioreze e o Coordenador e Procurador do Trabalho de Pelotas, Alexandre Marins Ragagnin, mais autoridades locais e a imprensa: Rádio Acústica FM e Portal Online.

Baterias Saraiva

Tags: online, Processo Judicial Eletrônico, Tapes, Tribunal Regional do Trabalho, TRT-4ª Região

Enviar comentário

voltar para Camaquã

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||