Balada Segura aposta na integração entre prefeituras e centros de formação de condutores

Texto: Ascom/Detran//Edição: Secom

 

Integrar as forças de fiscalização municipais e os Centros de Formação de Condutores (CFCs) é uma das formas de fazer avançar a Balada Segura no RS.

baladaA partir dessa premissa, o Detran promoveu, na sexta-feira (24/5), o encontro “Balada Segura: no caminho da evolução”, voltado aos representantes dos 34 municípios conveniados ao programa de combate à alcoolemia no trânsito.

Diretores de ensino dos Centros de Formação de Condutores (CFCs) dessas cidades também participaram do evento, que aconteceu no auditório da Secretaria da Segurança Pública, em Porto Alegre.  

Diza Gonzaga, diretora institucional e promotora do evento, pontuou que a desconstrução da cultura de beber e dirigir devem estar fortemente presentes desde a formação do condutor:

"Por isso, o objetivo do programa só será atingido de forma genuína se trabalharmos o tema desde a base, e de forma integrada”, salientou.

Outro flanco de atuação, na visão da diretora, é a expansão da atuação dos agentes do Detran no interior do Estado.

“Nossa intenção é que haja a integração entre os nossos servidores e as equipes municipais, para além da capital, o que será importante para revigorar a influência da Balada Segura nos demais municípios”, assegurou.

Diza reforçou ainda que o objetivo dos envolvidos na Balada Segura deve ser o índice zero de flagrantes, “dentro de um contexto de plena transformação cultural e comportamental na sociedade gaúcha, algo que vem sendo construído ao longo desses oito anos de programa, como já mostram dados estatísticos e pesquisas”.

Flagrantes 

A chefe de fiscalização de trânsito do Detran, Ana Lúcia Jodelis, destacou a trajetória de crescimento da Balada Segura, “cujos números vêm aumentando progressivamente ano após ano, com mais de meio milhão de abordagens registradas de 2011 a 2018”. Também ressaltou a redução no índice de flagrantes e recusas, o que representa um indicativo de mudança de comportamento.

Na mesma linha, o agente Eduardo Prochnow, que coordena uma das equipes de fiscalização do Detran em Porto Alegre, deu um testemunho sobre a maior aceitação social da Balada Segura depois de oito anos de presença nas noites e madrugadas.

“Antes, muitos condutores flagrados no bafômetro adotavam uma postura de enfrentamento, mas hoje predomina uma espécie de constrangimento, porque as pessoas já têm consciência de que beber e dirigir é um erro”.

Uma das explicações para a aceitação social da Balada Segura foi trazida pela publicitária e doutoranda Alana Lacerda, da assessoria de comunicação social do DetranRS: “A cultura da abordagem cidadã por parte dos agentes, desde a implantação da Balada Segura, desconstrói a imagem de truculência do fiscal de trânsito e contribui para a longevidade e credibilidade do programa”, afirmou.

A chefe da Escola Pública de Trânsito do Detran, Carla Badaraco, conclamou os CFCs e os municípios para uma atuação sinérgica, com o tema bebida x direção sendo trabalhado de maneira transversal: “A educação precede tudo, inclusive no Código de Trânsito Brasileiro que, antes de falar sobre habilitação, fiscalização e punição, fala em educação. A conscientização verdadeira deve ser fomentada desde cedo, em um exercício de cidadania”. 

 

 

Tags: Detran, online, Operação Balada Segura, Prefeituras, Tapes

Enviar comentário

voltar para Coluna Vc Réporter

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||