Região Sul terá R$ 350 milhões para financiar projetos de fontes renováveis

Letícia Bonato/Edição: Gonçalo Valduga/Secom

governoNovos investimentos em energias renováveis poderão ser buscados na região Sul do Brasil a partir desta terça-feira (27).

O contrato de captação de recursos externos do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) com o Banco Europeu de Investimento foi assinado, nesta terça-feira (27), no Palácio Piratini.

O acordo prevê 80 milhões de euros (cerca de R$ 350 milhões no câmbio atual) para financiar projetos de fontes renováveis de energia (como o sol, vento e marés), mais limpas e menos poluentes, nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Para o governador José Ivo Sartori, o ato entra para a história do estado.

"Essa iniciativa pioneira do BRDE (através do programas Produção e Consumo Sustentáveis e BRDE Municípios), com o Banco Europeu de Investimento, está em sintonia com tudo o que fizemos nesta área ao longo da gestão.

Os recursos que financiam projetos de ação climática ajudam a proteger o meio ambiente, geram emprego, tornam o estado mais sustentável e atrativo aos novos negócios. Mudamos muito a cultura de nossa terra; alguns compreenderam, outros não. Mas fizemos a nossa parte", ressaltou.

Na avaliação do diretor-presidente do BRDE, Orlando Pessuti, a assinatura é "uma herança bendita" para o banco e para o governo gaúcho. "É mais uma ação para fomentar e promover o desenvolvimento, gerar emprego e renda, e atuar de forma precisa nas energias renováveis em favor da mobilidade urbana e de projetos inteligentes nos municípios e nas cidades.

O banco experimentou e consolidou avanços significativos, não só nas suas operações contratadas e negócios, mas acima de tudo na diversificação das ações a favor do agronegócio, da indústria, dos prestadores de serviços e dos municípios", analisou. 

Conforme o diretor Luiz Noronha, do valor total do contrato, 50 milhões de euros serão destinados à construção de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e 30 milhões a projetos estratégicos de municípios.

"Podem ser beneficiados com esses recursos pessoas jurídicas de direito privado, inclusive cooperativas de produção, eletrificação, telefonia ou de serviços, assim como projetos apresentados por municípios da Região Sul", explicou.

A decisão de assinar o contrato deu-se no final de setembro, após quase dois anos de trabalho em que foram analisados os projetos de energia renovável apoiados pelo BRDE e a carteira de crédito do banco, segundo o gerente do Banco Europeu no Brasil, Alexandre Staff Varela. "O objetivo é atingir empreendimentos de eficiência energética que preservem o meio ambiente e a prestação social. Os recursos poderão ser utilizados em até três anos", informou.

Itens financiáveis

1- PCHs de passagem (abaixo da capacidade instalada de 30 MW); os projetos não deverão incluir barragens acima de 15 metros ou reservatórios de capacidade maior do que o armazenamento de um dia;

2- Projetos estratégicos de municípios dos três estados da Região Sul;

3- Projetos de iluminação pública em áreas urbanas; substituição da frota convencional de veículos urbanos de transporte de passageiros (ônibus) e instalação de painéis solares fotovoltaicos integrados.

O Banco Europeu, braço financeiro da União Europeia (UE), é o maior financiador multilateral do mundo e incentivador da ação climática. Além de ajudar a UE, países em vias de adesão ao bloco e outros países da Europa Oriental e do Mediterrâneo não pertencentes à unidade, o banco desenvolve atividades na Ásia, América Latina, África, Caribe e Pacífico.

 

 

 

Tags: BRDE, Governo do Estado, obras e investimentos, online, Tapes

Enviar comentário

voltar para Estado

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||