Dramática a situação dos bombeiros em Guaíba

Fonte e fotos: Jornal Gazeta Centro Sul/Fábio Araújo

A Corporação de Guaíba recebeu um caminhão tanque novo (foto), mas ainda não tem como abastecê-lo; em certos dias, nem motorista

BombeirosO que deveria ser uma ótima notícia para Guaíba e Região - a chegada de um caminhão Auto Bomba Tanque (ABT), com capacidade para seis mil litros, modelo 2015/2016, na verdade é um alerta para a comunidade: a situação do Corpo de Bombeiros segue crítica.

O novo veículo não tem combustível para sair às ruas, sendo que, em certos dias, nem motorista disponível há, permanecendo o Quartel de portas fechadas.

Em entrevista exclusiva à Gazeta Centro-Sul, o comandante Paulo Eduardo Moreira Farias, responsável pelos municípios de Barra do Ribeiro, Sertão Santana, Mariana Pimentel, Barão do Triunfo, Eldorado do Sul e Guaíba, fez um desabafo forte e conclamou a sociedade para buscar uma solução conjunta, alertando que, nessas condições, não há como atender uma ocorrência de grande porte.

O Novo Veículo

O novo caminhão chegou ao Quartel no dia 26 de abril, através de encaminhamento da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

“Esse era um dos veículos que participariam da Copa do Mundo”, observou o comandante.

“Foi uma ótima notícia para nós, é um veículo com tecnologia de ponta”, observou, garantindo que a equipe já recebeu o treinamento necessário para manusear o novo equipamento.

Para sair às ruas, entretanto, o novo caminhão precisa de um cartão/abastecimento fornecido pelo Governo do Estado, o que deverá levar cerca de 40 dias.

“Quando tivermos o número disponível, já poderemos abastecer, isso deverá ocorrer nos próximos dias”, minimizou.

O Corpo de Bombeiros de Guaíba contava com três veículos (sendo dois estragados). Um deles deverá ser consertado e encaminhado a outro quartel do Estado. Com isso, o novo caminhão passará a atender os municípios de Guaíba, Eldorado do Sul e Barra do Ribeiro, e o mais antigo, de 1982, as cidades de Barão do Triunfo, Sertão Santana e Mariana Pimentel. O terceiro veículo de Guaíba permanecerá na espera pelo conserto.

“Com a chegada deste veículo, resolvemos um de nossos problemas, mas o mais grave é a falta de pessoal”, salientou o Comandante.

De 42 para 10

Conforme estimativa do Corpo de Bombeiros, o número necessário para atender a Região que abrange o Quartel é de 42 servidores. Atualmente, são 15 disponíveis. Destes, tirando os que estão em licença ou de férias, o total cai para dez (já incluindo o comandante). Ou seja, com a diminuição das horas extras, devido à crise financeira pela qual o Estado passa, não há como fechar a escala do mês. “Por mais que tentemos readequar os horários, não tem como. E fechamos o Quartel”, lamentou o oficial.

Quartel Fechado

Conforme a Gazeta Centro-Sul já noticiou, o Quartel teve que ficar de portas fechadas algumas vezes neste ano. E o que chama a atenção é o alerta feito sobre a tendência de uma piora constante. “No início do ano, já avaliávamos que teríamos problemas. Em março, fechamos por três dias; em abril, quatro dias; e a tendência é de que, em maio, fechemos o Quartel em pelo menos cinco turnos”, calculou o Comandante.

“O 8º Comando Regional dos Bombeiros (CRB) tenta fazer a sua parte, mas não há como disponibilizar mais horas extras”, explicou. E para agravar o quadro na Região, nos próximos meses mais dois servidores estarão em condições de ir para a reserva. “Daí a situação se complicará muito mais e serão bem mais dias fechados”, avaliou.

 A previsão de chegada de novos bombeiros não é positiva. “Essa nova turma que foi chamada deverá ter formatura somente no final do ano. E são 38 servidores para todo o Estado. Por mais que venham bombeiros para o Município, o número estará muito longe do ideal”, observou o Comandante Eduardo.

Caminhão da década de 80/90 ainda em uso

 Falta de Pessoal no AdministrativoBombeiros

A carência de pessoal ocorre também no Setor Administrativo, o que agrava consideravelmente o problema, tendo em vista que entram menos recursos para o fundo dos Bombeiros.

“Com menos pessoal, cada vez entra menos dinheiro e a coisa piora. Estamos buscando soluções junto à sociedade de Guaíba”, ressaltou.

Apoio da Comunidade

Conforme o Sargento Eduardo, estão sendo realizadas reuniões na sede da Corporação, com a participação de integrantes de sindicatos, da sociedade organizada e lideranças municipais para mostrar a realidade da Corporação.

“O meu sonho é desenvolver um bom serviço para a comunidade. Mas, para isso, estamos precisando do apoio dela”, disse.

Uma das iniciativas é a colocação de estagiários no Setor de Procolo para agilizar os trâmites burocráticos no Quartel. “Estamos tendo um retorno bem positivo da comunidade. Vamos buscar uma forma de criar uma espécie de associação, com aprovação passada pela Câmara, com vistoria pelo MP, tudo certinho, para conseguir mais recursos para os Bombeiros, bem como a BM e a Polícia Civil”, declarou.

Para concluir, o Sargento Eduardo enalteceu o trabalho realizado pela sua enxuta equipe de trabalho, garantindo que é feito o possível para atender os municípios da Região, deixando o alerta que os Bombeiros precisam de apoio. E que a tendência é uma piora constante no quadro caso as soluções não sejam buscadas com o apoio de todos.

“A comunidade pode e deve nos auxiliar para que possamos continuar o trabalho. Um incêndio pode acontecer em qualquer lugar. Temos de estar preparados”, concluiu o comandante Paulo Eduardo Moreira Farias.

 

Tags: Bombeiros de Guaíba, Crise financeira, Governo do Estado, online, Tapes

Enviar comentário

voltar para Guaiba

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||