Estudantes ocupam o Campus Camaquã do IFSul

Publicado por bira costa em 22/10/2016 às 10h33

Fonte: Jornal Gazeta Regional

IFSUL CamaquãOs estudantes do IFSul estão ocupando o Campus Camaquã desde a noite da quinta-feira (20), em protesto a alterações no ensino e a medidas do Governo Federal.

São cerca de cem estudantes integrando a manifestação, que pretendem permanecer na instituição até terem as reivindicações atendidas, a exemplo do que já ocorre em outros campus do IFSul.

No momento, as aulas estão paralisadas por causa da manifestação. Em nota abaixo, a direação do IFSul prevê greve dos servidores.

O ato vem ocorrendo de forma pacífica e tranquila, com apoio dos professores da instituição que estão dando suporte aos estudantes na permanência nas dependências da escola.

Eles são contra o projeto escola sem partido, contrários ao PL que exclui disciplinas do Ensino Médio e principalmente contra a PEC 241 que estabelece um teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos e que, na avaliação deles, reduzirá investimentos em áreas como saúde e educação.

De 24 a 28 de outubro professores e funcionários da instituição devem paralisar as atividades, pelos mesmos motivos da ocupação dos estudantes.

PEC 241

A iniciativa para modificar a Constituição proposta pelo Governo, tem como objetivo frear a trajetória de crescimento dos gastos públicos e tenta equilibrar as contas públicas. A ideia é fixar por até 20 anos, podendo ser revisado depois dos primeiros dez anos, um limite para as despesas: será o gasto realizado no ano anterior corrigido pela inflação (na prática, em termos reais - na comparação do que o dinheiro é capaz de comprar em dado momento - fica praticamente congelado).

Se entrar em vigor em 2017, portanto, o Orçamento disponível para gastos será o mesmo de 2016, acrescido da inflação daquele ano. A medida irá valer para os três Poderes – Executivo, Legislativo e Judiciário. Pela proposta atual, os limites em saúde e educação só começarão a valer em 2018.

Nota de Esclarecimento do IFSul

O Instituto Federal Sul-Rio-Grandense Câmpus Camaquã, sempre primou por oferecer ensino de qualidade, capaz de contribuir para a formação integral dos estudantes, com sólido conhecimento teórico e com capacidade crítica. Por este motivo, vem a público manifestar que: o movimento de ocupação do Câmpus é uma ação de um grupo de estudantes que está protestando contra a PEC 241, a MP 746 e a PL 257 que são um pacote de medidas anunciadas com interferência drástica no sistema de ensino atual e nas Instituições de Ensino. Entre tantas medidas há o congelamento do orçamento por um longo período que irá comprometer o funcionamento e a manutenção das atividades essenciais do Câmpus.

Na noite do dia 20 de outubro, às 21:30 h, o grupo de estudantes ocupou os espaço de convivência e algumas salas, o que levou a suspensão das atividades letivas no dia 21.

Informamos também que conforme correspondência enviada pela seção sindical do SINASEFE-IFSUL em 17 de outubro, o coletivo dos servidores deste Câmpus, aderiu à paralisação organizada por esta entidade de 24 a 28 de outubro e ao indicativo de Greve Geral em 11 de novembro. Durante estes dias as aulas estarão suspensas.

Para garantir o bom uso do espaço público e o funcionamento de atividades administrativas essenciais, o posicionamento da direção deste Câmpus, diante do movimento de ocupação, é de diálogo e proximidade, primando para que a ação ocorra da maneira mais pacífica e organizada possível.

Categoria: Comunidade
Tags: Estudantes do RS, Governo Federal, IFSUL Camaquã, online, Tapes

Enviar comentário

voltar para Notícias

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||
Tempo em Tapes