Gerente de banco e esposa são sequestrados e ficam sob ameaça em Tapes

Publicado por bira costa em 06/12/2018 às 14h58

O gerente do Bradesco teve de sacar uma quantia em dinheiro não revelada na agência de Tapes a fim de libertar sua esposa e manter-se vivo

Redação Online/fotos: Bira Costa e Brigada Militar

brigadaAs Polícias de Tapes e o Departamento de Investigações Sobre Crime Organizado (Deic), de Porto Alegre, estão investigando as circunstâncias as quais levaram bandidos a sequestrar e extorquir nesta quinta-feira (6). o gerente do Banco Bradesco, na cidade de Tapes.

O crime ocorreu nesta madrugada sem que ninguém ficasse sabendo dos momentos de terror que a família estava passando.

Segundo a Brigada Militar (BM), que recebeu informações sobre o caso ainda pela manhã, após a fuga dos bandidos, o grupo teria rendido o gerente em sua moradia, na Rua Mauá, próximo ao centro da cidade, onde permaneceram sob a mira de armas durante a noite inteira.

O casal não tem filhos. Os bandidos buscaram extorquir valores do gerente e, pela manhã, acredita-se que após às 5h ou 6h, conduziram a vítima até a agência local, que fica na Rua Flores da Cunha, bem no centro da cidade, de onde subtraíram valores em dinheiro.

bradesco

As polícias não sabem se o saque fora somente da conta pessoal do gerente ou mesmo do cofre.

Os criminosos usaram, num primeiro momento, um carro modelo Agile cinza, placas de Porto Alegre, que, no sistema da Polícia Civil (PC) apresentava estar em condições normais, sem alteração de furto ou roubo.

Entretanto, esse carro que pode ter sido usado na fuga fora encontrado, ainda pela manhã, por policiais da Barra do Ribeiro, na localidade de Alto do Doradilho, queimado e com uma arma, pistola, também queimada, no interior do veículo.

civilCom o dinheiro em mãos, os criminosos soltaram a esposa do gerente, desta feita, na cidade de Novo Hamburgo, sem ferimentos.

Lá, ela procurou uma Delegacia de Polícia (DP), onde pediu socorro.

Uma equipe da Perícia Criminal está sendo aguardada no município a fim de analisar eventuais provas deixadas na moradia. A BM citou que as vítimas disseram que os bandidos usavam luvas.

“Este grupo já monitorava a família há um tempo, possivelmente, antes de agirem desta maneira” projetou o tenente da BM e comandante em Tapes, Luis Veríssimo.

Em frente a moradia e nas imediações não há sistema de videomonitoramento que possa ajudar a identificar algum momento em que o grupo agiu neste sequestro.

O Deic, que já está na cidade esteve com a delegada de Polícia, Fabiane Bittencourt, para apurar demais fatos relativos a este crime.

Categoria: Polícia
Tags: Bradesco, brigada e civil, online, Sequestro, Tapes

Enviar comentário

voltar para Notícias

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||