Governador debate demandas da diretoria do Cpers/Sindicato

Publicado por bira costa em 29/04/2019 às 19h18

Texto: Suzy Scarton/Edição: Marcelo Flach/Secom

leiteO governador Eduardo Leite recebeu, na tarde desta segunda-feira (29/4), no auditório Paulo Freire, no Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), a diretoria do Cpers/Sindicato.

Também participaram os secretários Faisal Karam (Educação), Leany Lemos (Planejamento, Orçamento e Gestão) e Marco Aurelio Cardoso (Fazenda), os chefes da Casa Civil, Otomar Vivian, e da Casa Militar, tenente-coronel Júlio César Rocha Lopes, e pelo procurador-geral do Estado, Eduardo da Costa Cunha.

Em conversas anteriores, foi acordado que o governador Eduardo Leite receberia o sindicato para que a categoria pudesse apresentar as principais demandas. De acordo com a presidente do Cpers, Helenir Schürer, as duas pautas prioritárias são a reposição salarial das perdas inflacionárias e a abertura de novos concursos públicos.

"Entendemos que uma mesa de negociação está sendo instalada, com a participação dos secretários (citados acima), e isso faz com que tenhamos todos os elementos para discutir a questão seriamente", comenta Helenir.

A presidente também entregou um documento solicitando que o valor do vale-refeição repassado à categoria não seja estornado da folha de pagamento. O pedido também foi feito à gestão passada, em janeiro de 2015.

O governador se mostrou sensibilizado com as dificuldades expostas pela presidente, mas explicou que, devido à situação financeira crítica do Estado, não é possível falar em aumento salarial.

PORTO ALEGRE, RS, BRASIL, 29/04/2019 -  Governador Eduardo Leite em reunião com Cpers. Fotos: Gustavo Mansur / Palácio Piratini
Reunião teve a participação de secretários de governo - Foto: Gustavo Mansur / Palácio Piratini

"Não termos essa possibilidade de reposição salarial não significa menor disposição ao debate. A demanda é legítima e justa, mas o foco do governo está em conseguir equilíbrio para voltar a pagar os salários dos servidores em dia, e acreditamos fortemente que isso será feito até o final do ano. Esse é nosso principal compromisso para este ano", explicou Leite.

O secretário da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso, trouxe números para detalhar o tamanho da dificuldade do RS. "Hoje, podemos dizer que 85% do orçamento estadual está destinado à folha de pagamento dos servidores", informou.

As medidas que estão sendo tomadas, como a renegociação da dívida com a União e o adiamento do pagamento de precatórios, permitem que o atraso no repasse dos salários dos servidores seja menor.

Leite lembrou que essa primeira reunião, da qual participou, não significa que a negociação esteja esgotada. "Estamos inaugurando o processo de conversa. Estamos aqui para encontrar motivação para a categoria, mas é evidente que isso esbarra nas questões matemáticas", ponderou o governador.

Leite afirmou que, embora a reposição solicitada, de 28,8%, seja impossível, o governo está aberto ao convencimento. “A conversa foi muito republicana. Nos abrimos ao diálogo, e queremos que o outro lado também esteja aberto”, destacou.

Nova reunião com a categoria foi marcada para o dia 13 de maio, desta vez, sem a presença do governador. No período, o impacto do pedido que envolve o vale-refeição será estudado pelas pastas envolvidas.

Categoria: Educação & Cultura
Tags: CPERS, governador eduardo leite, Magistério, online, Tapes

Enviar comentário

voltar para Notícias

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||