Jair Bolsonaro é eleito presidente do Brasil e Eduardo Leite governador do RS

Publicado por bira costa em 28/10/2018 às 20h40

Correio do Povo/foto: Mauro Pimentel/AFP e Alina Souza/CP

Com 94, 67% das urnas apuradas, candidato do PSL teve 55,44% dos votos válidos e subirá a rampa do Planalto em janeiro de 2019

jair bolsonaroJair Bolsonaro é o novo presidente do Brasil. Eleito neste domingo, 28 de outubro de 2018, o candidato do PSL governará o país pelos próximos quatro anos.

Com 94,67% das urnas apuradas, o capitão da reserva, com 55,44% dos votos válidos pôde ser declarado matematicamente eleito. Assumirá como vice o general Hamilton Mourão (do PRTB) na coligação Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.

Bolsonaro assume o País com o discurso de unificação, combate à violência e fim da corrupção. Nas redes sociais, apoiadores comemoram e nas ruas simpatizantes saem para comemorar a vitória empunhando a bandeira nacional.

Em setembro, Bolsonaro foi esfaqueado durante ato de campanha na cidade de Juiz de Fora, interior de Minas Gerais.

Passou por mais de uma cirurgia, ficou internado durante quase todo o primeiro turno, mas manteve, através das redes sociais e seus aliados, a difusão de suas ideias.

O episódio marcou a campanha presidencial.

Líder das pesquisas desde o começo do processo eleitoral, Bolsonaro, com seu discurso forte sempre despertou sentimentos contraditórios. Para os seus apoiadores, é o salvador da pátria, o único capaz de tirar o país da crise política, econômica e social. Seus críticos, porém, bateram na tecla de que, sem representatividade, experiência e com uma verve áspera, poderia ser um perigo para a democracia brasileira. Nada, porém, conseguiu abalar a candidatura do deputado federal, agora Presidente da República.

Desiludido com a política tradicional, o Brasil assistiu à ascensão do mito, como é tratado pelos admiradores. Jair Messias Bolsonaro, 62 anos, tem como marca posições fortes e polêmicas. Porém, principalmente após o atentado, adotou um tom mais pacificador na busca de angariar votos em segmentos onde tinha grande rejeição.

Bolsonaro na web

Bolsonaro é um fenômeno digital. Escreve quase que diariamente no Twitter, onde tem mais de 1,9 milhão de seguidores. Sua página no Facebook tem mais de 8 milhões de seguidores. No Instagram, mais de 18 mil usuários o seguem.

Família Bolsonaro

Jair Bolsonaro está no terceiro casamento. A primeira esposa, Rogéria Nantes Nunes Braga, é mãe de Flavio, Carlos e Eduardo. Com Ana Cristina Valle, segundo casamento, teve Renan. Em 2007, conheceu sua atual esposa, Michelle de Paula Firmo Reinaldo e teve a sua primeira filha, Laura. A família Bolsonaro tem mais representantes no Legislativo. Flavio Bolsonaro foi eleito senador pelo PSL com mais de 4 milhões de votos. Eduardo conseguiu uma cadeira na Câmara Federal, onde fez quase 2 milhões de votos, a maior votação do País para o cargo de deputado federal. Carlos Bolsonaro é vereador na capital fluminense.

Jair Bolsonaro, 63 anos, é paulista. Nasceu no município de Glicério, região de Araçatuba. Mas foi no Rio de Janeiro onde ganhou destaque. Cursou a Escola Preparatória de Cadetes do Exército e em seguida a Academia Militar das Agulhas Negras, formando-se em 1977. Em 1988 ingressou na vida pública. Foi eleito vereador da cidade do Rio de Janeiro pelo Partido Democrata Cristão.

Dois anos depois largou o mandato para tentar uma cadeira como deputado federal, onde permanece até hoje. Foi filiado a outros partidos ao longo de sua carreira política: PPR (1993-95), PPB (1995-2003), PTB (2003-2005), PFL (2005), PP (2005-2016), PSC (2016-2017)e o PSL (2018).

eleições

EDUARDO LEITE BATE SARTORI

Com 97, 17% das urnas apuradas, candidato do PSDB atingiu 53,40% dos votos válidos e venceu José Ivo Sartori, que buscava a reeleição

Eduardo Leite, 33 anos, é o novo governador do Rio Grande do Sul. O candidato do PSDB venceu a disputa contra José Ivo Sartori no segundo turno das eleições, disputadas neste domingo. eduardo leite

O ex-prefeito de Pelotas obteve 53,40% dos votos válidos com 97,17% das urnas apuradas, o que matematicamente o alçou ao posto de chefe do Executivo estadual a partir de janeiro de 2019. O percentual de Sartori era de 46,60%.

Com isso, os gaúchos mantêm a tradição de não reeleger o governador.

Desde 1997, quando foi promulgada a Emenda Constitucional nº 16, em 1997, que permitiu a reeleição de chefes do poder Executivo para mais um mandato subsequente, nenhum conseguiu permanecer no comando do Estado por mais quatro anos.

Voto a voto. O clichê político de uma eleição decidida nos detalhes foi a tônica da apuração deste segundo turno entre Eduardo Leite e José Ivo Sartori.

A campanha entre ambos foi acirrada também fora do aspecto numérico. Os discursos, de parte a parte, foram duros: críticas, acusações e questões envolvendo ações na Justiça por supostas fake news.

O jovem candidato do PSDB veio ganhando força ao longo da campanha - teve o maior tempo de propaganda no rádio e na TV - e saltou, no primeiro turno, do terceiro lugar para chegar na frente de Sartori por uma pequena margem. Ao abrir as urnas, no dia 7 de outubro, Leite ficou com 35,9% dos votos e o atual governador com 31,1%. Na campanha, adotou um tom neutro, conciliador, dizendo que colocará a casa em ordem.

No segundo turno, Eduardo Leite partiu para se consolidar entre o eleitorado. Adotou um tom mais forte contra Sartori, com troca de farpas e acusações. Bateu na tecla de que colocará a casa em ordem sem a necessidade de manter os salários dos servidores parcelados, descartou vender o Banrisul e a Corsan. Leite aposta em modernizar o Estado e aplicar o que ele chama de gestão eficaz: diminuir o Estado e investir em áreas prioritárias.

Perfil

Eduardo Leite é advogado, formado em Direito pela Universidade Federal de Pelotas. Iniciou a carreira política no movimento estudantil. Em 2004, ele tentou uma vaga na Câmara municipal de Pelotas, acabou ficando na suplência. Trabalhou no governo de Bernardo de Souza e no de Fetter Júnior. Em 2008, enfim, conseguiu ocupar uma cadeira no Legislativo pelotense.

Nas eleições de 2012, Leite se candidatou para ocupar a Prefeitura de Pelotas. Derrotou o petista Fernando Marroni no segundo turno, tornando-se o mais jovem prefeito da cidade. Em 2016, ele anunciou que não concorreria à reeleição. Sua vice, Paula Mascarenhas, foi a candidata e se elegeu no primeiro turno. Em novembro de 2017, Eduardo Leite foi aclamado presidente do PSDB do Rio Grande do Sul na convenção do partido. No mesmo evento, Leite foi escolhido como pré-candidato ao governo do Estado.

 

Categoria: Geral
Tags: Eduardo Leite, Eleições 2018, Jair Bolsonaro, online, Tapes

Enviar comentário

voltar para Notícias

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||