Monitoramento da qualidade da água é realizado na duplicação da BR-116/RS

Publicado por bira costa em 06/02/2019 às 16h19

STE/DNIT/Solano Ferreira

steA Unidade Local de Pelotas do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT/RS) – por meio da equipe de Gestão Ambiental das obras de duplicação da BR-116/RS (STE S.A.) executa trimestralmente o Programa de Monitoramento da Qualidade da Água.

No mês de janeiro foi realizada a 26ª campanha nos 15 corpos hídricos definidos no Plano Básico Ambiental (PBA) do empreendimento, tendo como objetivo identificar e minimizar, caso seja detectado, o impacto de possíveis alterações em decorrência da obra.

As coletas das amostras da água ocorrem nos noves Lotes do empreendimento, entre os municípios de Guaíba e Pelotas.

A equipe monitora dois pontos em cada curso d’água, o primeiro sem a interferência da obra (a montante) e um segundo ponto após a interferência do empreendimento (a jusante).

ste

Com a aquisição da nova sonda de multiparâmetros, o processo de coleta das amostras, que antes eram feitos com dois aparelhos (sonda e turbidímetro), agora pode ser realizado in loco com apenas um equipamento, que registra parâmetros padrão, sendo eles Oxigênio Dissolvido Galvânico, Condutividade Elétrica, pH, Sólidos Dissolvidos Totais, Resistividade, Salinidade, Temperatura e Turbidez.

Ao término das análises no campo os dados são transferidos para aplicativo digital verificando no local se houve ou não alterações desses parâmetros em relação às campanhas anteriores.

Os demais são analisados em laboratório e a partir dos resultados a equipe calcula o Índice de Qualidade da Água (IQA).

steNessa campanha foi constatado que os valores altos de turbidez em parte dos cursos hídricos monitorados (tanto a montante como a jusante da Rodovia) estão relacionados com as chuvas ocorridas na região no período que antecedeu as coletas de amostras.

Os valores elevados de turbidez são comuns em campanhas realizadas em períodos com volume elevado de precipitação na região onde se localiza a rodovia, em decorrência da erosão presente nas microbacias hidrográficas dos arroios monitorados que faz com que o solo chegue aos corpos hídricos causando o aumento da turbidez da água.

Tags: BR 116, DNIT, online, STE, Tapes

Enviar comentário

voltar para Notícias

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||