Um homem morre executado, outro fica ferido e dois homens presos numa noite de terror em Tapes

Publicado por bira costa em 30/01/2019 às 00h51

Crime na noite de terça-feira (29), em tese, segundo a DP foi encomendado e fez uma vítima, causando medo e espanto devido a grande guerra de tiros num beco de Tapes

Redação Online/fotos: Bira Costa

bmUm homem identificado por Romário Magalhães Rodrigues, de 27 anos, foi assassinado na noite de terça-feira (29), por diversos disparos de arma de fogo, após ser emboscado por dois homens, em sua moradia, no “Beco do Luciano”, uma ruela paralela à Rua Treze de Maio.

O crime que causou espanto em muitos moradores, em razão da quantidade de tiros escutados, por volta das 22h, abriu mais uma vez, a preocupação das polícias quanto a disputa dos pontos de tráfico na cidade, por parte das facções que tem ramificações no município.

Segundo a delegada de Polícia, presente ao local, Fabiane Bittencourt, este crime de homicídio pode ter relação com uma rivalidade interna de uma facção criminosa.

Ela disse, após as investigações preliminares no local do crime que, a incidência de um ato criminoso neste ponto era prevista, em face da desarticulação de parte de uma gangue presa no final do ano, no município.

“Na verdade, era previsto, após as últimas prisões, se abriu um espaço para a traficância na cidade de traficantes locais e pessoas de fora do município. brigada

O Romário (vítima), já vinha sendo investigado pelas polícias, mas, não fora preso ainda, devido sua localização, mas, em razão de ele estar exercendo o tráfico é que veio a morrer nesta noite”, relatou a delegada de Tapes.

Ela confirmou que os dois autores presos em flagrante por soldados da Operação Golfinho (OG), no momento da fuga, após o crime, são da Região Metropolitana de Porto Alegre.

A policial salientou também que, por conta da confirmação da autoria, a polícia, passa agora a buscar investigar quem seria o mandante deste crime.

“Em tese, a autoria já teria sido identificada, e as razões do crime também, a gente vai, agora, formalizar a documentação, nos próximos dias de mais envolvidos. O fato está esclarecido, dois autores e suas armas.

Vamos fazer a análise de quem são estes homens presos. Percebemos que neste mês de janeiro, houve uma ‘onda’ de delinquentes que vieram para Tapes para comercializar entorpecentes. Graças a um trabalho efetivo das polícias prendemos grande parte e, nos próximos dias iremos prender os que ainda estão comercializando, pode ter certeza disso”, afirmou a policial.

Operação Golfinho foi eficaz na prisão dos autores

civilO tenente da Brigada Militar (BM), Luís Veríssimo confirmou que a pronta ação da guarnição, que estava em patrulha próximo ao local, ao ouvir os disparos se deslocou e, em conjunto de outra unidade de policiais, cercaram a área e prenderam os dois autores na fuga, mais suas armas.

“Naquele momento, a nossa sala de operações recebia a ligação do crime, mas os soldados já estavam atuando no fato.

Os soldados acionaram a outra guarnição orgânica para outra ponta do bairro. Uma viatura fez a prisão na fuga, localizaram as armas. Posterior, foi confirmado a existência de uma vítima no local”, detalhou o oficial.

O tenente também averiguou que o crime está ligado a esta disputa de facções por pontos de droga no município. “Temos um crime, quase elucidado, porque temos dois autores presos”, relatou o tenente.

A emboscada

Romário, era parte de uma família de oito irmãos. Segundo seu pai, antes de morrer baleado estava com amigos na residência, onde tomara café com a família. Repentinamente, já na rua, ouviu-se muitos estampidos, inclusive em ruas distantes do beco, assustando a comunidade próxima.delegada

Dos amigos que estavam com Romário, João Vitor Batista Ribeiro, foi baleado, mas socorrido ainda com vida para o Hospital Nossa Senhora Aparecida de Camaquã.

Outro amigo, identificado por Geremias, fugiu e não se encontrava no local do crime para relatar o que ocorrera.

A polícia contou que, um carro suspeito deixou os autores do crime nas imediações. Disse também que, em face da grande quantidade de tiros disparados, a vítima teria revidado ao atentado, embora não tenha sido encontrada arma junto ao corpo.

Testemunhas citam ter visto, três homens chegar na residência de Romário, não identificando visualmente.

Por algumas horas, as polícias fizeram uma procura nos cômodos de duas casas, junto ao terreno da família, e, na moradia de Romário foi localizado cartuchos deflagrados.

A delegada confirmou que a vítima era integrante de uma gangue e, que sua morte pode estar ligada a esta mesma facção.

“O Romário trabalhava para uma terceira facção, que vinham disputando o tráfico no beco. Provavelmente, ele foi morto pela própria facção”, ressaltou a delegada de Tapes.

bmO processo judicial ainda vai demorar mais alguns dias, após as apurações da Polícia Civil.

Categoria: Polícia
Tags: Delegada Fabiane Bittencourt, Homicídios, online, operação golfinho 2019, Tapes

Enviar comentário

voltar para Notícias

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||