Violência doméstica e a diversidade sexual foram os temas de seminário na Câmara de Tapes

Publicado por bira costa em 06/12/2017 às 22h35

Redação Online/fotos: Bira Costa

câmara de tapesA Violência Doméstica e a Diversidade Sexual foram temas debatidos, em seminário, na noite desta quarta-feira (6), junto à Câmara de Vereadores de Tapes, quando na ocasião a delegada de Polícia Civil de Tapes, Fabiane Bittencourt, a psicóloga, Fabiane Galperim e o advogado, Yuri Santos, expuseram ao público o quadro atual, nuances e contrastes além das consequências ligadas aos dois temas.

Em primeiro momento, falou a psicóloga, Fabiane Galperim que destacou o cenário envolvendo a violência doméstica, de um modo global.

Ela salientou que este tema atinge as mulheres, independente, do perfil social, econômico e racial.

Revelou que o autor, em sua maioria é o esposo, ou mesmo quem tem ou vive numa situação de união estável, praticando, de diversas formas, e, com inúmeras consequências este ato que, termina, em sua grande parte na mesa da polícia.

“A violência doméstica é multicausal e complexa”, referiu a psicóloga do CRAS de Tapes, exemplificando, durante a sua apresentação em PPT, os principais tipos de violência: física, psicológica, sexual, patrimonial e moral.

Ela sublinhou, ao final, que como resultado de todo esse sofrimento dentro de casa ou mesmo noutro ambiente, a vítima acaba adoecendo, tendo, por exemplo, a depressão, ansiedade, perda da autoestima, estresse, e outros sintomas.câmara de tapes

“É importante, o apoio de todos, para combater a violência”, clamou a profissional.

Na sequência, falou a delegada de polícia de Tapes, Fabiane Bittencourt. A policial conduziu a sua palestra, desenrolando aspectos à Lei Maria da Penha, que dá proteção às mulheres.

Falou sobre as circunstâncias e o contexto atual e expôs questões práticas, dentro do sistema policial vivido em sua profissão.

Considerou que a violência doméstica, no País, precisa ser mais combatida, mas que diante da fragilidade, esta legislação vem como uma garantia de justiça.

Observou que, ainda não vivemos numa sociedade devidamente equilibrada e, que, as políticas afirmativas são a forma legal de proteção às pessoas que passam por situações de risco ou perigo.

câmara de tapes“Em qualquer caso de violência doméstica, o Estado têm obrigação de agir em favor da mulher”, enfatizou a delegada Fabiane.

O evento, que recebeu um bom público, parte dele de alunos de escolas da cidade, escutou a explanação do advogado, Yuri Santos, que revelou sua homossexualidade, citando com propriedade, a carência de leis que defendam e amparem o público LGBTI, em âmbito geral, perante a sociedade.

Apresentou, ao final, números, como a morte no Brasil, a cada 25 horas, de uma pessoa em face da sua orientação sexual. “Toda a sociedade deve assumir o seu papel, para construir mais igualdade, em todos os setores”, defendeu o advogado.

O seminário ainda reservou espaço a perguntas do público, e, um rápido debate entre os palestrantes, além de elogios pela abertura a temas tão relevantes no contexto nacional.

Compôs à mesa, o tenente da BM de Tapes, Luis Veríssimo, expondo a participação da BM nestes dois temas e como age, em favor da mulher e do público LGBTI, colocando a Brigada Militar à serviço da sociedade, sem distinção.

A promoção deste seminário foi da presidente do Legislativo de Tapes, vereadora, Cátia Iribarrem.

câmara de tapes

Categoria: Educação & Cultura
Tags: Legislativo de Tapes, online, Tapes, Vereadora Cátia Iribarrem, Violência Doméstica

Enviar comentário

voltar para Notícias

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||