Zona Sul tem dez municípios no Criança Feliz do governo gaúcho

Publicado por bira costa em 11/04/2017 às 10h31

Por: Jarbas Tomaschewski/jarbas@diariopopular.com.br/Diário Popular/Pelotas 

Programa integra ações nas áreas de saúde, assistência social, educação, justiça e cultura, executadas mediante a conjugação de esforços entre união, estados e municípios

governo do estadoDez municípios da Zona Sul aderiram ao Programa Criança Feliz, lançado nesta segunda-feira no Palácio Piratini, com a presença do governador José Ivo Sartori, do ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, e da secretária do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori.

Nesta primeira fase, 72 municípios gaúchos vão participar do programa.

O público-alvo são gestantes; crianças de zero a três anos e suas famílias; beneficiárias do Bolsa Família; crianças com deficiência, de até seis anos, que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC), incluindo as vítimas de microcefalia por zika vírus; e a criança de até seis anos, afastada do convívio familiar em razão da aplicação de medida de proteção.

O Rio Grande do Sul foi o primeiro estado a aderir ao Criança Feliz, lançado em outubro de 2016.

O programa reforça o marco legal da primeira infância e promove o desenvolvimento integral das crianças nos primeiros anos de vida, considerando sua família e seu contexto social.

Tem como base as visitas domiciliares e ações intersetoriais. No país, até agora, 2.529 municípios integram o programa.

O secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, afirmou que os resultados imediatos do conjunto de ações são "a melhora na qualidade do pré-natal e a redução da mortalidade infantil".

Criadora do Programa Primeira Infância (PIM) e secretária municipal da Saúde de São Lourenço do Sul, Arita Bergmann lembrou que políticas públicas como estas "fazem a diferença na vida das famílias e dos municípios".

Criança Feliz
O programa integra ações nas áreas de saúde, assistência social, educação, justiça e cultura, executadas de forma descentralizada e integrada, mediante a conjugação de esforços entre união, estados e municípios.

As famílias são acompanhadas por profissionais capacitados que fazem visitas domiciliares periódicas para estimular o desenvolvimento infantil, com ênfase nos primeiros mil dias de vida. Em cada município, o programa estará ligado ao Centro de Referência de Assistência Social (Cras).

Quem aderiu da Zona Sul
Arroio Grande 
São José do Norte 
São Lourenço do Sul 
Piratini 
Herval 
Jaguarão 
Rio Grande 
Capão do Leão 
Hulha Negra 
Pedro Osório

Tags: Governo do Estado, online, Sartori, Tapes, Zona sul

Enviar comentário

voltar para Política

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||