Balneabilidade das praias para 2019 poderá ser acompanhado por aplicativo

Diário da Manhã de Pelotas/foto: Bira Costa

Pelotas, já desenvolve ações nesse aspecto

praiasA partir de dezembro, o acesso às informações relativas à balneabilidade da praia do Laranjal será facilitado através de um aplicativo lançado pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), em 2017.

Neste ano, o órgão, que é vinculado à Secretaria da Saúde e do Meio Ambiente do Estado do Rio Grande do Sul, incluiu no sistema a qualidade das águas da Lagoa do Patos; até então, apenas as praias de mar eram abrangidas.

O objetivo é usar a tecnologia para modernizar o acesso à informação, otimizar recursos e facilitar o serviço à população, explica o secretário de Qualidade Ambiental (SQA), Felipe Perez Fernandez.

O ‘Projeto Balneabilidade’ disponibiliza a ferramenta pelo computador ou no modo web app – não sendo necessário fazer download em lojas virtuais.

Os dados serão atualizados semanalmente até o fim da temporada de veraneio.

“As coletas semanais são realizadas nas quintas e sextas-feiras; na segunda, a SQA produz o laudo e, na sexta, os dados são publicados no site da Fepam”, informa Fernandez.

Com a novidade, a Prefeitura não instalará as placas informativas referentes aos dez pontos monitorados em Pelotas (veja abaixo) – onde constava a qualidade da água (própria ou imprópria).

A sinalização custa mais de R$ 8 mil por ano; recurso que, agora, será economizado pelo Município. “Hoje a tecnologia permite que o cidadão tenha a informação de qualquer lugar onde esteja pelo celular”, aponta o titular da SQA.

As primeiras informações referentes a Pelotas, que estarão no aplicativo, serão alusivas aos relatórios de outubro e novembro. Desenvolvido com o apoio da Procergs e do Corpo de Bombeiros, o serviço funciona nos sistemas Android e iOS e para acessá-lo basta acessar o site e criar o atalho.

Análise

Os relatórios são elaborados a partir dos resultados das últimas cinco coletas semanais feitas, nos dez pontos. Em Pelotas, o Sanep é o responsável pelo trabalho de coleta e a SQA pela avaliação e emissão do parecer técnico. Para analisar a balneabilidade das águas, é utilizado como parâmetro a bactéria Escherichia coli. Segundo a resolução do Conama 274/2000:

* caso o resultado da última amostra seja maior ou igual a 2 mil Escherichia coli/100 ml, este ponto onde a amostra foi coletada já é considerado impróprio para banho ou;

* a cada cinco amostras do mesmo ponto de onde a amostra foi coletada, se duas ou mais delas obtiverem 800 ou mais de Escherichia coli/100 ml, este ponto, também, é considerado impróprio.

* é própria quando os resultados de quatro ou mais das últimas cinco amostras coletadas do mesmo ponto constatarem quantidade de Escherichia coli menor ou igual de 800/100 ml.

 

Tags: Balneabilidade, Fepam, online, Praias água doce, Tapes

Enviar comentário

voltar para Social

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||