Morre Cibils um dos primeiros historiadores da Região Centro-Sul

Gazeta Regional/Camaquã/Catulo Fernandes

cibilsNo início do carnaval, na sexta-feira, 28, faleceu em Porto Alegre o Dr. Luis Alberto Cibils, aos 99 anos, tendo sido sepultado no dia seguinte no Cemitério São Miguel e Almas.

Cibils, que foi escolhido pelo Núcleo de Pesquisas Históricas de Camaquã, como uma das Personalidades do Século, foi Procurador do Estado, e era advogado, professor, escritor e historiador.

Entre suas publicações destaque para “Tapes, Camaquã, Guaíba e Barra do Ribeiro - Contribuição para o Estudo do Rio Grande do Sul”, Ed. Champagnat, 1959.

Esta obra é muito importante devido ao trabalho de pesquisa realizado pelo autor em vários pontos do Brasil.

A descrição e documentos consultados formam uma das maiores fontes de estudos históricos da região Centro-Sul, e serviram e servem a outros autores como referência para a edição de livros sobre a história regional.

Luis Alberto Cibils nasceu na Fazenda Velha, na localidade da Vigia, na antiga Sesmaria de Nossa Senhora dos Prazeres, atual Município de Tapes, em 04 de julho de 1919.

Era filho do empreendedor Atahualpa Irineo Cibils e de Dona Áurea Maria Diez, ambos vindos do Uruguai.

Casou-se com Gilda Cibils, e desta união nasceu a filha Marília, professora universitária. Mais tarde casou-se com Ely Vieira Dornelles, mãe de Luís Alberto Dornelles Cibils, hoje advogado e fazendeiro.

Aposentou-se pela UFGRS e PUCRS, e em 1981 recebeu da Pontifícia Universidade Católica a Medalha “Irmão Afonso” em reconhecimento aos serviços prestados, e em 1988 recebe o Brasão, também desta mesma universidade. Ele também atuou no Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul -

IHGRGS, sendo presidente por várias gestões.

Segundo o pesquisador Rui Renato Reinaldo, autor de sua biografia para a obra “Personalidades Camaquenses do Século XX”, como um ritual para lembrar suas origens, Luis Alberto Cibils viajava à Fazenda Velha onde nasceu, quase que semanalmente. O local está preservado pela família, lembrando um museu onde encontram-se móveis antigos, fotos raras, obras de arte e o relato da vida do escritor através de fotografias.

Tags: Camaquã, historiador, luis alberto cibills, online

Enviar comentário

voltar para Social

left normalcase show fsN tsN fwR|left tsN fwB b03s bsd|left fwR show tsN center|c05||image-wrap|login news b01 fwB tsN fwR tsY c10 bsd|normalcase tsN c05 sbss|normalcase c10|login news b01 normalcase c05 c10 bsd|tsN normalcase c05 sbss|signup|content-inner||